segunda-feira, 3 de janeiro de 2011


O DOUTOR “SACATRAPO” E A UNÇÃO DAS HEMORRÓIDAS
Crônica de: Sérgio Aparecido Dias (e  de quem mais poderia ser?!?)

            Visitando e consultando alguns sites “suspeitos” (Genizah, por exemplo...he,he,he!), deparei-me com algo “quase”  inusitado. E eu digo “quase”, porque aconteceu em ambiente neo-pentecostal. E tudo, exata e literalmente TUDO se pode esperar desse ambiente. Desde a década de 60 do século passado (sim, porque neste século XXI nós estamos ainda na década de 10) que enxurradas de heresias procederam de igrejas desligadas de seus princípios históricos, que abraçaram as ondas da chamada “renovação carismática”.  Eles se declaravam “pentecostais”. Mas já existiam os pentecostais históricos. Por isso, foram declarados “neo-pentecostais”.

            A princípio, preocupados em restaurar a santificação e consagração, com a dedicação mais profunda de vidas no altar de Deus (o que é correto e louvável), no entanto tornaram-se presa fácil de pretensos “portadores do poder do alto”, pessoas que se diziam mensageiras diretas de Deus, porta-vozes do Espírito Santo, que “falavam”  diretamente com Jesus, “viam” anjos toda hora, “contemplavam” incessantemente o trono de Deus, e outras falácias semelhantes.

            Esses tais, que se auto-denominaram profetas, tomaram de assalto rebanhos inteiros e forçaram muitas igrejas a fecharem as suas portas. E o que poderia ser bom tornou-se num terrível mal. Verdadeiras avalanches de “profetas” e “profetizas” arribaram dos Estados Unidos (onde não tinham mais nenhum prestígio e eram rechaçados pelos verdadeiros crentes) e se instalaram em terras brasileiras. Roubaram os templos e expulsaram os que eram fiéis aos princípios bíblicos. Sabendo que os crentes de verdade jamais recorreriam aos tribunais em disputas contra irmãos, prevaleceram-se e se fortificaram, utilizando templos que não lhes custaram um tostão sequer.

            Bem depressa, esses dissidentes (portanto SEITAS, pois eram sectários!) organizaram-se em “igrejas”, inclusive utilizando os antigos nomes de suas denominações (Igreja Batista disso, Igreja Presbiteriana daquilo, Igreja Assembléia de Deus daquilo outro, etc.). Em seguida vieram os “ministérios”, cada qual se dizendo originados por Deus e sob inspiração do Espírito Santo, com líderes infalíveis, aos quais não se podia contradizer, sob pena de sofrer as tormentas do inferno, pois não se pode tocar no “ungido do sinhô”.

            Logo, para tristeza e desgosto do povo de Deus, os templos se transformaram em discotecas e pistas de dança. Os chamados “ministério” de dança e expressão corporal se tornaram em verdadeira coqueluche dos jovens, adolescentes e até mesmo adultos, alguns deles saudosos dos tempos em que freqüentavam salões de baile e antros de gafieira e gandaia.  
A Santa Bíblia foi colocada de lado, em segundo plano (se tanto!), para se adotar a palavra dos profeteiros e “ungidos”.   Vieram então os badulaques, as quinquilharias, os penduricalhos, os patuás, as fitinhas coloridas, as feitiçarias com arruda, sal grosso, água “do rio Jordão” (será mesmo???), rosas “consagradas”, óleo “ungido” (ou seja: óleo no qual passaram óleo nele, sei lá...), terra do “santo sepulcro”...enfim: ficaríamos meses e meses narrando todas essas grosserias diabólicas anti-bíblicas, e não esgotaríamos o assunto. Agora, para “coroar” todo esse amontoado de lixo da umbanda e do esoterismo, eis que surgem as “unções”. E tem para todos os gostos e desgostos: a unção do leão, a dos 4 animais, a unção do cachorro, a do riso e a mais estapafúrdia e idiota que já ouvi falar: A UNÇÃO DAS HEMORRÓIDAS!!!

            Não faço idéia de qual idiota “ungido” inventou mais essa aberração. É possível que tenha sido um norte-americano. Ou talvez um colombiano. Ou mesmo um coreano, já que virou moda importar heresias do país do Tae Kwon Do. Afinal, é de lá que surgiram o reverendo Moon e o Paul Yongi Cho, cujas heresias reforçaram a “teologia” da prosperidade, com a ênfase no pensamento positivo, confissão positiva, poder das palavras, decretação profética, energia mental e outras imbecilidades.

Será que algum psiquiatra, filósofo, psicólogo, teólogo ou qualquer outro “ólogo” explicaria isso? Acho que nem Freud poderia explicar. Ele não explicou nem as dele! Aliás, não explicou a de ninguém! Talvez só o Caio Fábio conseguiria explicar, já que ele fala tanto nos “bundões”! Fico, cá comigo, a imaginar o procedimento na hora de fazer a “unção das hemorróidas”. Quem faz a droga da “unção”, afinal? E como faz?!?  É no local da dita cuja? Sim, porque não vale unção na testa, pois as hemorróidas estão no outro “hemisfério”.!!! Apareceu na TV? Eu não vi. Perco tanto tempo lendo o Genizah, que nem assisto TV. Qualquer dia desses eu processo o Danilo Fernandes. Mas estou no final de uma fila enorme! Na minha frente estão o Malafaia, os Hernandez, o Terra Nova, o Marcola, o Macedo e muitos outros que não dá pra ver daqui .

Mas...pra finalizar a questão das hemorróidas, no Século XVII, se não me engano, um tal de "Dr. Sacatrapo" curava hemorróidas com um chumaço de algodão contendo sal, pimenta, pólvora e tabaco. Se curava mesmo não sei, mas devia arder pra diabo! Sabe-se que ele desapareceu da Inglaterra, pois estavam à sua procura pra lhe darem uma dose do seu próprio "remédio". Acredito que uma simples "unção" com óleo deva ser bem melhor. Não cura nada, mas também não arde nada!

F I M

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A BÍBLIA ATRAVÉS DOS SÉCULOS - Bibliologia Introdutória

A BÍBLIA ATRAVÉS DOS SÉCULOS Bibliologia Apresentação A Casa Publicadora das Assembléias de Deus tem a grata satisfação de apre...