terça-feira, 14 de setembro de 2010

Testemunhas de Jeová marcam nova data para o “Fim do Mundo”: 2034
Postado por padom de setembro 8, 2009

A Torre de Vigia  passou todos os limites de bom senso, senso crítico e discordância da Palavra de Deus. Soube com bastante atraso que os líderes desse grupo resolveram acabar com o mundo no ano de 2034, conforme revista A Sentinela, de 15.12.2003, página 15, parágrafos 6 e 7.
Como todos já sabem, a Torre marcou o fim de todos os sistemas mundiais, notadamente do Cristianismo e de todos os
 cristãos para os seguintes anos: 1914, 1918, 1920, 1925, 1975 e, agora, 2034. A cada profecia não cumprida, esses líderes assinam o próprio atestado de inidoneidade teológica. Isto é, estão despreparados para entender as Escrituras e para ensino.

O novo cálculo para chegar ao ano 2034 é dos mais prosaicos e até hilariantes. Vejam: 1914, somado a 120 de pregação antes do dilúvio (?) resulta no ano de 2034. A liderança do grupo continua com a obsessão por 1914, ano em que Jesus teria vindo de forma invisível. Onde foram buscar essa data? Chegaram a um ponto em que não podem voltar. O único remédio é continuar sustentando o insustentável.

Considero uma falta de respeito com os fiéis seguidores da Torre, já tão massacrados com previsões que nunca se cumprem e com proibições as mais estapafúrdias e antibíblicas.
Já sabemos o que dirão em 2035, quando a profecia não se cumprir. Dirão que seus seguidores compreenderam mal a cronologia bíblica; que não era uma realidade, mas uma possibilidade; que uma nova luz raiou no canal de Jeová; que as testemunhas não precisam ficar desiludidas; que continuem na Torre, a única detentora da verdade. Passados alguns anos, um novo cálculo, uma nova luz, uma nova mentira.

Cito apenas um versículo para desmascarar tais falsos mestres:
“Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai” (Mt 24.36 – Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas).

Os falsos profetas não respeitam nem a versão bíblica por eles adotada. Não respeitam nada. Não aceitam de seus vassalos qualquer questionamento. Pairam acima de qualquer suspeita. Ameaçam com exclusão os que duvidarem, e continuam dando sustentação a mentira de que são o canal entre Jeová e oshomens. Jesus tem uma palavra para eles:
“Vós tendes por pai o diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque ele é mentiroso e pai da mentira” (Mt 8.44).

Autor: Pr. Airton Evangelista da Costa, Ministério Palavra da Verdade

2 comentários:

  1. Interessante, acabei de ler a matéria e não tem nada a ver com o que tu falou, nadinha nadinha, entendeu tudo errado e saiu divulgando,e outros que nem lera foram atraz do que tu falou.
    incrivel. imite a Jesus que não criticava ninguém. e ha! se tiver uma escola ai perto faz umas aulinhas de interpretação de textos.depois não leia a biblia, e sim estude-a, foi feita pra isso.

    ResponderExcluir
  2. Meu caro Túlio, você me manda imitar Jesus "que não criticava ninguém", mas não é justamente isso que você está fazendo em relação a mim? Recomenda que eu volte a freqüentar escolas e afirma que eu não entendo nada de Bíblia. Gaste um tempinho você também e procure ler os livros e revistas dos TTJ e verifique por si mesmo as profecias falsas que eles têm lançado através dos anos. Outra coisa: não é verdade que Jesus não criticava ninguém. Ele chamou os fariseus de "serpentes, "raça de víboras" e "filhos do inferno", só para citar alguns. Chamou os sacerdotes e mestres judaicos de "sepulcros caiados" e "hipócritas". Aos que o rejeitaram, ele os denominou "filhos do diabo". Paulo e os demais apóstolos criticaram, denunciaram e condenaram o procedimento apóstata e herético dos judaizantes e falsos mestres. E recomendaram para que nem sequer os recebêssemos em casa ou déssemos as boas vindas. Uma última coisa, já que você recomendou-me que estudasse mais: deixe de escrever "tu falou" e procure usar um vocabulário mais rico e de termos que coadunem com os procedimentos adotados em comentários debates. E obrigado por participar. Volte sempre, desde que nos conformes dos princípios que regem o bom debate e o esclarecimento de idéias.

    ResponderExcluir